Corá critica gastos do SAAE com aluguel de 12 carros e portariados com salários de R$ 7 mil, enquanto população sofre com falta de água

por Claudinei Sorce publicado 02/08/2022 19h19, última modificação 02/08/2022 19h19

Em pouco mais de um ano e meio da atual gestão do prefeito Adailton Fúria, Serviço já recebeu aproximadamente R$ 17 milhões, oriundos de aberturas de créditos e reformulações ao orçamento vigente

 

Na Tribuna da Sessão Ordinária realizada pela Câmara de Cacoal, realizada no Teatro Municipal nesta segunda-feira (01.08), o vereador Valdomiro Corá (Corazinho MDB) falou sobre a atual situação do SAAE (Serviço Autônomo de Água de Esgoto de Cacoal) que, neste período de pouco mais de uma ano e meio da atual gestão do prefeito Adailton Fúria (PSD), já recebeu recursos na ordem de R$ 16.920.706 milhões, só em aberturas de créditos adicionais suplementares e reformulações ao orçamento vigente, sem contar com os recursos previstos no Orçamento Anual.

 

Além dos valores expressivos, o Serviço alugou 12 carros; e licitou empresa para prestar serviços terceirizados e contratar portariados vindos de Porto Velho por aproximadamente R$ 7 mil, segundo o vereador. Porém, sequer vem conseguindo manter o abastecimento regular nos bairros da cidade.

 

Contudo, em discurso na Tribuna, o prefeito, que solicitou o uso da palavra na Sessão que marcou a abertura do segundo semestre do Legislativo, sem questionamentos dos vereadores, incluiu a situação do SAAE como “atípica, as que ocorrem nas gestões, e atribui a interrupção no fornecimento da água à um apagão de energia, e a falta de investimento no Serviço nos últimos anos em meio ao crescimento da cidade.

 

Em sua fala, Corá lamentou o fato da população estar sofrendo com a falta de água que atingiu muitos bairros da cidade. A situação é tão calamitosa, que os moradores invadiram a Rede Social desde o último final de semana para clamar ao Executivo que tome providências urgentes para resolver o problema.

“No mesmo tempo que uma família clama por água no bairro, o SAAE contrata um portariado vindo de Porto Velho por R$ 6.750 mil. Além disso, será que em Cacoal não tem mulheres tão bonitas e com competência quanto essas que vieram de Porto Velho para trabalhar no SAAE?”, questionou.

 

Meio ambiente


Na oportunidade, o parlamentar também voltou a falar com indignação, da queima de maquinários em operações realizadas por órgãos de defesa ao meio ambiente contra garimpeiros e trabalhadores que lutam incansavelmente em favor de um país melhor.

 

“Enquanto isso, nossos deputados federais e senadores que deveriam nos representar, deitam em berço esplêndido, andam de carrões e avião, gastam diárias absurdas e agora, na temporada de eleições vêm pedir o voto”, rechaçou.

 

Assessoria do vereador